CIRO X BOLSONARO

Você quer ganhar MUITO DINHEIRO 
com as eleições?

Se respondeu sim, convido você a conhecer AGORA

O ATIVO
INVENCÍVEL

Para você ganhar muito nos próximos meses, qualquer que seja o resultado da disputa eleitoral

Leitor Inversa,

Recomendo sua máxima atenção neste momento.

Esta pode ser a última chamada.

O que você começar a fazer a partir de agora com o seu dinheiro vai ser decisivo para você ganhar dinheiro de verdade com as eleições de 2018.

Enquanto todo mundo vai ficar paralisado diante de incertezas, você se posicionará de forma inteligente para ganhar com a Bolsa.

E quem faz esse convite exclusivo é ninguém menos que Pedro Cerize, considerado um gênio da renda variável e um dos maiores gestores de recursos do País.

Pedro soube se posicionar corretamente nos dias de Julgamento do Lula e ganhou muito dinheiro para o fundo de investimento do qual faz gestão.

Recentemente, soube aproveitar as volatilidades com a greve dos caminhoneiros e ganhou novamente.

Enquanto muita gente perdeu muito dinheiro na Bolsa, Pedro conseguiu nada menos do que 9 por cento em maio.

Isso é resultado de décadas de experiência de mercado. E de um brilhantismo singular.

Nos últimos 11 meses, ele se debruçou sobre uma enorme variedade de cálculos e projeções, avaliando o impacto de todos os cenários político-econômicos possíveis.

Um a um.

E o principal: do quanto tudo isso pode pesar sobre o seu dinheiro e o seu patrimônio.

Incluindo as ameaças de um governo Ciro Gomes ou Jair Bolsonaro, reforçadas a cada pesquisa eleitoral.

Ninguém é capaz de dizer neste momento com total segurança o que vai acontecer com Lula.

Ou quem será o próximo alvo das delações na Justiça.

Ou, ainda, para onde vão apontar as várias investigações abertas neste momento, a apenas quatro meses das eleições mais decisivas para o seu futuro financeiro.

Pedro vê dois cenários possíveis para o País:

Se o Brasil voltar a ser governado por um populista de esquerda como Ciro Gomes, por exemplo, a Venezuela e a Argentina kirchnerista servem de exemplo do que podemos esperar.

Em um cenário cujas possibilidades já foram identificadas.

E que é chamado pelo Pedro de Brazuela.

O outro extremo seria um ambiente com maior liberalismo econômico, disciplina fiscal e até comprometimento com reformas.

Caso tivéssemos um candidato com essas propostas, bem mais à margem direita, a Colômbia e o Chile servem de exemplo do que teríamos pela frente.

Este segundo cenário é chamado por ele de Brasolômbia.

No primeiro, mais urgente dadas as últimas pesquisas eleitorais, falamos de um modelo no País similar ao imposto em Caracas.

Seria o fim da linha à esquerda, como mostra este modelo desenhado pelo próprio Pedro tomando como exemplo a trajetória recente desses países sul-americanos…

Percebe os lados opostos, na imagem?

É muito fácil decifrar esse modelo.

Basta imaginar que o Brasil é a linha central do pêndulo.

Uma massa acoplada a um pivô que permite sua livre movimentação.

E a linha abaixo, uma base fixa sobre cada um dos países latino-americanos.

Mais à esquerda, o Brasil terá, por ordem, a Argentina kirchnerista e a Venezuela.

E, à direita, um segundo cenário formado por Colômbia e Chile, respectivamente.

Na prática fica ainda mais simples de compreender.

Faça um teste: segure firme uma linha com uma pequena pedra na ponta de baixo.

Sem mexer a mão, observará que a pedra poderá ir para qualquer um dos lados, obedecendo a uma série de fatores, como a força e a direção do vento, por exemplo.

No caso aqui, o motor do pêndulo será a movimentação político-econômica.

Mais precisamente, o que definirá na prática a ideologia que prevalecerá sobre o rumo dos seus investimentos e do seu patrimônio nos próximos meses e anos.

Para cada acontecimento, o pêndulo fará um movimento específico.

Um exemplo prático? As constantes declarações de Lula de que ainda pensa em voltar ao poder ou o crescimento da popularidade de Ciro Gomes, como você já acabou de ver…

O pêndulo se moveria violentamente à esquerda, exigindo proteção redobrada do seu patrimônio.

Controle dos seus gastos e investimentos mais seguros se fariam urgentes.

E é aí que entra justamente uma grande contradição: nem todo investimento conservador está livre de riscos em uma situação como essa, na Brazuela.

Ao contrário do que você possa imaginar.

Da mesma forma, nem toda aplicação será capaz de garantir os ganhos provenientes da estabilidade econômica na Brasolômbia.

No entanto, temos nas pesquisas eleitorais uma sinalização muito clara de uma disputa entre Ciro Gomes e Jair Bolsonaro.

No nosso pêndulo político, Jair Bolsonaro, com suas ideias estatizantes e de um Estado mais forte no controle da economia, estaria mais à direita de Ciro.

Mas muito distante, infelizmente, das ideias previstas num cenário de Brasolômbia.

O que nos faz concluir que temos grandes chances de um resultado catastrófico para o País.

Por isso, ter em mãos um ativo invencível fará toda a diferença.

E, neste momento, apenas UM é capaz de fazer você ganhar independentemente do que acontecer em Brasília.

Ninguém mais está olhando para esse ativo agora.

E você está prestes a conhecê-lo.

Antes de mostrá-lo, no entanto, gostaria de convidá-lo a uma breve reflexão.

Você já parou para se perguntar…

O que é um investimento realmente
seguro para você?

Poupança? Isso está longe de ser considerado um investimento…

E como se não bastasse, já assistimos a um confisco em 1990, no governo Collor.

Se você tem mais de 30 anos, não dá para não lembrar disso com preocupação.

A população fazia filas nas agências, que não tinham dinheiro para cobrir os saques.

O consumo simplesmente parou – comerciantes quebraram do dia para a noite…

Por isso, vou falar aqui apenas de aplicações mais rentáveis sobre a inflação.

É o mínimo que você e o seu dinheiro merecem, mesmo no caos da Brazuela.

Tesouro Direto? Pois bem…

Títulos públicos para efeitos de análise são sempre considerados ativos livres de risco.

Tanto que é a partir do retorno oferecido por esses ativos “mais seguros” que se calcula o retorno extra exigido de investimentos considerados mais arriscados.

Mas isso é só para efeito de análise, porque na prática a situação pode ser bem diferente.

Na Brazuela, detentores de títulos públicos teriam seu patrimônio praticamente destruído.

Sim, praticamente destruído.

Porque a questão fundamental continua sendo o risco de solvência do Estado.

E a armadilha é que países como o Brasil raramente de fato pagam suas dívidas a seus credores.

Normalmente, essas nações acabam com elas por meio do default (calote) ou hiperinflação, que vai corroendo o valor da moeda, diminuindo a dívida pública.

Você sabia que os retornos de títulos da dívida venezuelana nos 14 anos da era Chávez chegaram a quase 700 por cento?

Nenhum investidor no mundo seria capaz de recusar retornos tão tentadores.

O problema é justamente correr o risco de não receber nada depois por eles, em meio à incerteza regulatória e macroeconômica do país vizinho.

Por isso, reforço: na teoria, faz todo o sentido. Na prática, não.

Dê só uma olhada neste exemplo histórico… Tudo fica ainda mais claro.

Você já deve ter ouvido falar de Manhattan, a ilha de Nova York, não?

Ela é dona de de um dos metros quadrados mais caros do mundo.

E não por acaso sua parte sul sedia o centro financeiro da cidade que nunca dorme.

Pois bem… Em 1626, holandeses compraram de nativos americanos a ilha inteira.

Pagando 60 Guilders, ou o equivalente a 1.050 dólares.

Atualmente, o metro quadrado em Manhattan vale aproximadamente 16.000 dólares.

Isso significa algo perto de 3 trilhões de dólares pela ilha toda.

Trata-se de um bom exemplo de um investimento
imobiliário de sucesso, não?

Agora tomemos como exemplo um título do Tesouro Direto com alta liquidez…

Vamos escolher um com vencimento bem distante, apenas em 2050.

Ele oferece retornos reais acima da inflação por um prazo relativamente longo.

No fim de junho, por exemplo, quando o Pedro fez os cálculos, essa taxa de retorno chegava a 5,7 por cento ao ano.

Agora pergunto: o que esta NTN-B e a compra de Manhattan teriam em comum?

Nesse caso, surpreendentemente, a própria taxa de retorno.

Sim, Manhattan se valorizou 5,74 por cento ao ano nos últimos 391 anos.

E não há nenhum segredo aqui. A constatação é estritamente matemática…

Sabe o que isso significa na teoria?

Que você poderia ter exatamente o mesmo retorno pelos próximos 33 anos simplesmente comprando títulos públicos do Tesouro Direto.

Mas você realmente acredita nisso na prática?

Que é tão normal um ativo livre de risco oferecer um retorno tão alto?

O instinto do Pedro o faz desconfiar de qualquer coisa boa demais para ser verdade.

Ainda mais submetido como você aos diferentes e imprevisíveis cenários no País.

Logo, se não for para fazer um investimento igual ou melhor do que aquele que os holandeses fizeram ao comprar a área imobiliária mais valorizada dos EUA…

Não vale a pena gastar energia.

Simples assim.

Você consegue perceber o quanto tudo isso é absurdo?

Então, se já não faz muito sentido do ponto de vista teórico, por que ainda reúne 100% da sua confiança no mundo real, ainda mais em um país como o Brasil?

Isso tem funcionado desde 1994 e provavelmente vai continuar funcionando em um futuro próximo.

Mas essa é uma distorção que vai acabar pelo bem ou pelo mal.

A grande questão é saber como montar uma carteira que sobreviva e/ou prospere em qualquer que seja o desfecho, seja com Ciro ou com Bolsonaro.

Porque por mais que nos esforcemos, não podemos ignorar que as agências de classificação de risco ainda são unânimes em colocar o País em grau especulativo.

E a poucos graus de um alto risco de inadimplência.

Uma situação que pode piorar – e muito – dependendo da mudança de governo.

E rapidamente…

No fim das contas, apenas um grupo consegue sobreviver a cenários catastróficos.

Garantindo a preservação de suas economias e ainda multiplicando cada centavo delas.

Sabe preservar o patrimônio no pior cenário.

Mesmo na mais dura das crises.

E ainda ganhar dinheiro a cada retomada da economia…

Eles têm…

O ativo que você PRECISA ter neste momento
para ganhar em qualquer cenário.

Como você já viu, o poço é fundo. E ainda não sabemos a sua profundidade exata.

Ou mesmo quanto ele exigirá de nossas reservas.

A boa notícia é que:

Pedro vai dizer a você qual é o ativo invencível, para você ganhar em qualquer cenário.

Trata-se de um seguro barato neste momento, e que pode ser adquirido mesmo assumindo uma dívida.

Ideal para um ambiente de grande incerteza, como o atual vivido no Brasil.

E não faltam motivos atuais ou históricos para comprovar essa tese.

Muita coisa aconteceu desde a confirmação do impeachment de Dilma Rousseff, há quase dois anos: o dólar já caiu, a Bolsa subiu, os juros desabaram.

E esse ativo específico, que ainda não reagiu, está prestes a isso.

Esta pode ser a última chamada… continue lendo e vou mostrar mais.

Historicamente, esse ativo já se mostrou à prova de bala, ajudando as famílias mais abastadas a blindar e aumentar suas fortunas.

E reforço: você pode tê-lo mesmo
assumindo uma dívida para o futuro.

Porque os juros que você teria à disposição poderiam ser “pagos”, como um autêntico seguro de graça para o seu portfólio, e totalmente regulamentado.

Trata-se de uma janela de oportunidade única para a construção de um portfólio sólido, e que se abre apenas de décadas em décadas.

E o melhor de tudo vou dizer agora: com esse ativo, além de se proteger para o cenário de Ciro ou Bolsonaro, você pode ter ganhos expressivos caso o pêndulo vá para o outro lado.

Sim, isso é possível. Estou falando de um cenário Brasolômbia.

Nesse caso, o ativo poderá se multiplicar por 10 vezes.

Portanto, além de preservar seu valor na crise, com ele você terá ainda o posicionamento adequado para até mesmo fazer fortuna em poucos anos.

Alguns dos maiores investidores de todo o mundo têm exposição relevante a esse tipo de ativo, com alguns deles inclusive aumentando suas posses nos últimos tempos.

Nos EUA, o próprio presidente Donald Trump, além de Bill Gates e a família Ford…

E, no Brasil, Joseph Safra, Blairo Maggi e a família Ermírio de Moraes.

E você pode começar a integrar esse grupo, em uma janela rara de oportunidade.

Não gostaria de me estender muito aqui.

Quanto menos pessoas souberem desse tipo de investimento, melhor.

E você está prestes a saber em detalhes por quê.

Antes, gostaria apenas de responder a uma pergunta extremamente importante…

Mas, afinal, quem é Pedro Cerize?

E por que você deve prestar atenção nele AGORA?

Se você não está entre os milhares de clientes que construíram verdadeiras fortunas seguindo as suas recomendações de investimento nos últimos 30 anos…

Ou mesmo não consegue acompanhar cada detalhe do dia a dia do mercado de capitais brasileiro mais de perto, permita-me apresentar melhor o Pedro neste momento.

Ele é um investidor que começou do zero e hoje tem mais 300 milhões de reais sob gestão.

Um homem dotado de uma capacidade rara de raciocínio e grande convicção.

É dono de ideias originais e disruptivas, reunindo formação técnica e intuição.

Saiu de uma fazenda no município de Capetinga, Minas Gerais, onde foi criado sem luz elétrica, tendo apenas o rádio a pilha como comunicação com o exterior.

Mais velho de sete irmãos, foi alfabetizado pela própria mãe, que conseguiu colocar todos os filhos na faculdade.

Conseguiu uma bolsa de estudos para se formar na FGV e começou a trabalhar em corretoras em uma Bolsa de terra arrasada, após o confisco do Plano Collor.

Assistiu ao pessimismo absoluto, à recuperação dos preços, promessas de privatização, impeachment, reformas, Plano Real e eleições.

E fez seus clientes ganharem dinheiro. Muito dinheiro.

Hoje, suas posições sobre o mercado são reconhecidas como verdadeiras orientações a serem seguidas à risca pelos maiores expoentes em finanças no País

Graças à sua resiliência, o Pedro não só sobreviveu às maiores tempestades político-econômicas da história do País, como antecipou os principais ciclos de supervalorização na Bolsa.

E o principal: quando ninguém se atrevia a sequer pensar nisso.

A última delas, em 2015, quando disse que o Ibovespa dispararia.

E aqueles que seguiram suas recomendações viram o principal índice da Bolsa brasileira dobrar sua pontuação.

Mas foi mesmo em junho de 2004 que entrou definitivamente para a história do mercado, ao assinar uma carta corajosa aos cotistas de seu fundo.

Nela, antecipava que a Bolsa bateria 30 mil pontos em dólares…

Até aí tudo bem… Não estivesse o mercado em apenas 5.000 pontos à época.

Não por acaso, foi chamado de louco por muitos gestores, que garantiam que haveria um recuo, e não, uma supervalorização, para os 4.000 pontos.

Porque o que não falta por aí são engenheiros de obra pronta, aqueles que reivindicam algum tipo de acerto quando na verdade foram os últimos a prevê-los.

O resultado, na prática?

A “loucura” da tese do Pedro foi confirmada, com a Bolsa multiplicando sua pontuação por mais de 7 vezes, em um ciclo superior a 620% de alta.

Por isso, este novo alerta agora precisa ser encarado com muita seriedade.

E ele é restrito a um grupo seleto de pessoas no Brasil, como você neste momento.

Em pouco mais de dois meses à frente da newsletter Gritty Investor, na Inversa, o Pedro já identificou janelas de oportunidade fora do consenso.

E criou uma legião de seguidores, como o Daniel…

Olá Pedro, Escrevo esse e-mail como forma de agradecimento. Ao ler seu relatório, fiquei tentado a comprar calls dessa empresa. Com a notícia da condenação de lula e a valorização da BOVESPA como um todo, essas calls valorizaram 300%. Vendi a R$1,00 Meu muito obrigado. Daniel W.

E também o Fernando e o Mardey.

Caro Pedro, Obrigado por compartilhar o seu modo inteligente de ver o mundo. Se há alguém que tem idéias inovadoras sobre finanças, este alguém é você. Aguardo a sua série paga para virar cliente. Um abraço. Fernando A.

Pedro, Mais uma pedrada na minha caixa de email…. Não podia esperar menos! Meus parabéns pela clareza e sou muito grato por dividir conosco um pouco desse excedente de produção que você é capaz de produzir em forma de conhecimento. Abraço. Mardey W.

Você vai poder se juntar a cada um deles agora… E, de quebra, ter acesso exclusivo aos detalhes do único ativo invencível, capaz de fazer você ganhar em qualquer cenário.

Antes, convido você a repassar os pontos mais importantes até aqui:

  Um ambiente de incerteza domina o cenário político-econômico no Brasil;

  Um dos maiores gestores do País alerta que é hora de você agir;

  Apenas um ativo pode fazer você ganhar dinheiro independentemente do cenário;

  Com a estratégia certa, você pode adquiri-lo mesmo assumindo uma dívida.

Pois bem. É chegada, enfim, a hora de saber…

Como identificar esse ativo invencível e
aproveitar uma janela de oportunidade rara

Neste momento, apenas um documento vai revelar em detalhes esse ativo que você precisa ter para ganhar independentemente do cenário no Brasil.

Além de todos os cálculos e projeções que levam à sua recomendação, com a revelação do sistema do pêndulo político-econômico para seus investimentos.

E com uma análise abrangente do cenário macro e microeconômico no País.

Ele é assinado pelo Pedro, e faz parte de uma série inédita da Inversa: A Carta.

O nome da série não foi escolhido por acaso. Faz referência direta aos boletins emitidos pelo Pedro e que fizeram história no mercado financeiro.

Como o que antecipou em 2004 o último grande ciclo de supervalorização da Bolsa brasileira.

A Carta é totalmente capitaneada pelo Pedro, com conteúdos regulares a cada 15 dias. E estabelece o envio de materiais extras para você tão logo a situação exija.

Você e os seus investimentos não ficarão desamparados de forma alguma.

O Pedro identificou uma ameaça aos seus investimentos? Você será avisado…

Há uma oportunidade rara de multiplicação do seu dinheiro?

Adivinhe… Você também ficará sabendo no mesmo instante.

Sem contar que a série oferece guias e conteúdos imprescindíveis para seus investimentos, e que poderão servir de fonte de consulta sempre que você precisar.

São eles:

Todo o conteúdo de A Carta tem como missão oferecer, de forma simples e direta, as melhores ideias de investimento de uma das mentes mais disruptivas do mercado.

E que tem ajudado os clientes do Pedro a fazer fortuna nos últimos anos.

Com A Carta, agora você também poderá se tornar um deles.

A sua chave de acesso

Um contato regular com as ideias de um dos gestores mais bem-sucedidos e requisitados por investidores dentro e fora do Brasil é uma grande novidade.

E que não sairia barato por aí.

Mas por se tratar do primeiro relatório do Pedro, decidimos promover uma oferta especial de lançamento, por tempo extremamente limitado.

E válida apenas a você que chega até nós por este contato exclusivo.

O preço normal de A Carta, cobrado em nossa loja, é de 12 x R$ 21,90 anuais.

Mas você vai ter acesso a todo o conteúdo da série agora por muito menos

Falo de apenas 12x R$ 15,90 na assinatura anual.

E ainda com 10% de desconto no pagamento à vista.

Sim, por somente R$ 15,90 ao mês você vai saber agora qual o ativo invencível e vai garantir seu acesso a um relatório quinzenal do Pedro, com suas ideias disruptivas e recomendações de investimento.

Além de uma série de guias e conteúdos extras.

Nunca é demais reforçar…

Você realmente consegue lembrar de algo tão valioso para a sua vida financeira nos últimos anos e por um preço tão acessível?

Em termos práticos, a oferta especial de lançamento traduz um preço que permite que você experimente o serviço para ver se ele se enquadra nas suas necessidades.

Sinta-se à vontade para ponderar, e verá ainda que não há risco algum.

Se entender que o conteúdo não se encaixa ao seu perfil, poderá acionar o Compromisso de Reembolso Inversa nos primeiros 7 dias da assinatura.

Você terá o dinheiro reembolsado sem questionamentos.

Nós, da Inversa, temos tanta confiança na qualidade e efetividade das ideias do Pedro que decidimos oferecer essa possibilidade por um período tão longo.

Você pode experimentar o trabalho do Pedro para ver se gosta, mas com acesso na íntegra a todo o conteúdo da assinatura, para começar a agir imediatamente.

Para dar início a esse novo projeto em sua vida, basta clicar no link abaixo.

Ele vai levá-lo a uma página 100% segura para confirmar o seu acesso.

É simples e não requer mais do que três minutos.

A sua ordem será processada imediatamente.

Com a liberação de todo o conteúdo na mesma hora, incluindo o documento completo sobre o ativo invencível, e que você PRECISA ter para ganhar sem depender de qualquer cenário.

Portanto, não perca tempo.

Um abraço,

André Zara

REEMBOLSO SEGURO INVERSA

Caso sinta que esse material não é para você, a assinatura pode ser cancelada nos primeiros 7 dias com reembolso de 100% do valor pago.

É só entrar em contato conosco por qualquer um dos canais de atendimento Inversa. Faremos o cancelamento sem questionamentos ou burocracias.

TERMOS DE USO:

Os comentários, orientações, opiniões, premissas, projeções e estimativas feitos nos conteúdos editados pela Inversa são baseados em julgamento do responsável e estão, portanto, sujeitos à modificação sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. O editor responsável por esses materiais declara que as opiniões contidas neste espaço refletem exclusivamente suas opiniões pessoais e foram expressadas de forma autônoma. A Inversa Publicações não oferece ou solicita compra ou venda de qualquer ativo financeiro, e as opiniões contidas neste espaço podem não ser aplicáveis para todos os leitores. A Inversa Publicações e o autor não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizados por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Toda e qualquer decisão de investimento baseada nas opiniões expressas aqui é de inteira responsabilidade do leitor.